20 nov 2012

Guia de Viagem – Cusco e Machu Picchu – 4º Dia: Machu Picchu

VIAGEM > OUTROS DESTINOS > Peru

Sem dúvida, o lugar mais esperado por mim, durante toda a viagem e por vocês, aqui no blog.

Os 3 primeiros dias da viagem foram maravilhosos mas conhecer Machu Picchu foi o que em espanhol se diz: “Estupendo!” Todos os lugares em Cusco sao lindos mas nada comparado a essa fortaleza. Por isso mesmo, eu recomendo que Machu Picchu seja o último passeio da viagem porque depois dela, todos os outros perdem a graça.

Antes de falar dela em si, vou detalhar como chegar até ela. Eu já comentei neste post aqui que Machu Picchu fica longe de Cusco, ou seja, é uma viagem dentro da sua viagem. É um passeio que começa na madrugada. A agência de viagens passa no hotel para te buscar, às 4 da madrugada. Por volta das 5 horas da manha você chega à cidade de Ollantaytambo, de onde sai o trem.

Tem vários tipos de trem, do mais comum ao mais sofisticado, variando o preço e o serviço oferecido. Quando eu fui, eu quis muito contemplar a vista até lá, por isso escolhi o trem com vista panorâmica e que também me oferecia um lanche, já que saí bem cedo do hotel e sem tomar o café da manha. Mas confesso que nao é necessário ir nesse trem. A vista é bonita sim, mas o que compensa mesmo é Machu Picchu, entao, se quiser economizar neste aspecto, fica a dica. A viagem de trem dura 2 horas e te leva até o povoado de Águas Calientes, onde tem vários ônibus que saem a cada 5 minutos e que sobem a estradinha até Machu Picchu. Esse percurso dura 30 minutos. Esse mesmo caminho é feito na volta. Todos os valores nao só deste passeio, mas de todos os outros que já mencionei, estao neste post aqui.

Na entrada de Machu Picchu você vai apresentar seu passaporte ou RG + o ticket de entrada, que nao é vendido lá. Você precisa comprar antes, na cidade de Cusco. Na entrada você já vai sentir a diferença do clima, que é beeem quente. É o único passeio que realmente nao precisa levar uma blusa.

Dentro de Machu Picchu você tem a opçao de subir a Wayna Pichu, uma montanha que te permite ver toda a Machu Picchu. Só é permitida a subida de 400 pessoas por dia, em 2 turnos de 200. Eu fiz o turno das 10:00 ao meio-dia (1 hora para subir e outra pra descer). Nao tem perigo porque a trilha é toda de escadas. Naquela época, os incas já pensavam em facilidades :) A vista recompensa qualquer cansaço. Eu recomendo!

Quando desci, finalmente visitei a cidade histórica. Apenas 30% dela é de construção original, o restante foi reconstruído. As áreas reconstruídas são facilmente reconhecidas, pelo encaixe entre as pedras. A construção original é formada por pedras maiores e com encaixes com pouco espaço entre as rochas. Consta de duas grandes áreas: a agrícola, formada principalmente por terraços e recintos de armazenagem de alimentos; e a outra urbana, na qual se destaca a zona sagrada com templos, praças e mausoléus reais.

A disposição dos prédios, a excelência do trabalho e o grande número de terraças para a agricultura são impressionantes, destacando a grande capacidade daquela sociedade. No meio das montanhas, os templos, casas e cemitérios estão distribuídos de maneira organizada, abrindo ruas e aproveitando o espaço com escadarias. Segundo a história inca, tudo planejado para a passagem do deus sol.

Há diversas teorias sobre a função de Machu Picchu e a mais aceitada afirma que foi um assentamento construído com o objetivo de supervisionar a economia das regiões conquistadas e com o propósito secreto de refugiar o soberano Inca e seu séquito mais próximo, no caso de ataque, ou seja, era a “CASA da Ryqueza” inca. Um luxo só!

É uma pena que as fotos nao traduzam nem a metade do que o lugar é e representa.

Eu espero que vocês tenham gostado das dicas. Deu trabalho mas fiz com todo o carinho pra vocês. Qualquer dúvida, é só me escreverem, amores. E se organizem para conhecer esse lugar. Vale a pena!

Outras informaçoes desta viagem, nos seguintes posts:

Cusco e Machu Picchu – Preços e Dicas Importantes

Cusco e Machu Picchu – 1º Dia: City Tour nada convencional

Cusco e Machu Picchu – 2º Dia: Valle Sagrado de Los Incas

Cusco e Machu Picchu – 3º Dia: Maras Moray e Salineras

 

 

Fê La Salye
Comente Aqui!
Comentários
1 comentário em "Guia de Viagem – Cusco e Machu Picchu – 4º Dia: Machu Picchu"
  1. Ivaneide Santos   11/01/17 • 19h31

    Amei esse post, não fiz essa rota, fui de van na opção “Machu Picchu by car” a van busca no hostel e leva até a hidrelétrica, lá fica a estação de trem mais próxima de Águas Calientes, nesse ponto você pode seguir de trem ou fazer uma caminhada de cerca de 2 a 3 horas. Não fiz a caminhada, arrependida!
    Essa rota é cheia de contrastes de paisagem e clima, com vista constante para o abismo, 😱 fiquei muito emocionada ao ver os “rios voadores” sobre a floresta e a movimentação dos caminhantes seguindo os trilhos💚. E sobre estar na montanha, é o processo de maravilhamento, emoção em movimento, ainda que paradinha contemplando. Né Fé? É nessas horas que a gente vê que o Nando tem razão 🎶mundo é bão Sebastiao🎶🎶🎶

Anterior
Próximo
Voltar para a home