11 nov 2013

PF Palette – 11/nov/13

LIFESTYLE > Resignifica

play

 

Estava pensando hoje no quanto o estar longe de casa, das suas referências, do seu país, da sua gente; te faz uma pessoa mais sensível, mais amorosa e mais amiga do mundo.

Ontem saí para almoçar com o meu noivo e mais dois amigos brasileiros que moram aqui em Santiago, mas que também sao de Sao Paulo. O mais interessante é que nos conhecemos aqui no Chile e imediatamente nos tornamos os melhores amigos um do outro.

Isso também aconteceu com outro casal brasileiro que conhecemos aqui. Fomos apresentados a eles por facebook, através de uma amiga em comum no Brasil. Num sábado a noite esse casal passou em casa, nos levou para jantar e nunca mais deixamos de nos falar. Ela já engravidou, seu filho já nasceu e eu fui a primeira visita, depois do pai da criança, a conhecer o bebê na maternidade.

Quando você está em outro país, você simplesmente esquece que dar o seu telefone para um estranho, motivado pelo simples fato de o ter escutado falar em português na rua, pode ser a maior roubada.

Você nao se importa  – e se quer pensa – se aquela pessoa é legal ou nao, se tem os mesmos gostos que você e se ela nao vai achar bizarro o fato de você se aproximar e dizer: Que tal um café hoje pra gente dividir a experiência de morar aqui?

Quando você mora em outro país, o simples fato de dizer “Oi, eu também sou brasileiro!”, basta para você fazer parte de um novo círculo social. E o mais incrível é que o contato nao fica apenas na empolgaçao, todo mundo se torna amigo de verdade.

Tenho aprendido muito com essa experiência de morar fora do Brasil mas sem dúvida, o aprendizado que mais tenho gostado, é o que me ensina todos os dias que somos todos iguais. Que amamos tudo o que é nosso, todos os iguais a nós, todos os que carregam o mesmo DNA.

Tenho amado essa experiência deliciosa de olhar para qualquer pessoa e ver beleza nela, em ter vontade de estar com ela e aprender com ela.

Tenho adorado essa coisa de nao fazer parte de uma “panelinha” e desse sentimento que nasce e se apodera de qualquer pessoa quando está fora do seu país e que nao te larga mais, aonde quer que você vá.

Que a gente aprenda que pessoas sao os presentes mais especiais que temos e que a gente escolha estar com elas, sem qualquer preconceito, rótulos ou requisitos.

Que a gente se permita retribuir o bom dia com um pouco mais que uma mera formalidade.

11nov13

Uma semana linda pra vocês!

 

disclaimer_pfpalette

 

 

 

Fê La Salye
Comente Aqui!
Comentários
2 comentários em "PF Palette – 11/nov/13"
  1. Daniella Castelucci de Medeiros   11/11/13 • 17h59

    É engraçado, Fe.. isso é muito verdade. Quando moramos fora, parece que ter alguém que entende nossa cultura, nosso passado, nossa história pode ser meio que uma 'bengala emocional' para nos sentirmos acolhidos. E realmente nos tornamos diferentes, mais abertos e amigáveis :)

  2. Pigmento F   11/11/13 • 18h40

    Sem dúvida! O sentimento de ser parte de algo nos torna mais abertos e sensíveis ao outro. Bjs

Anterior
Próximo
Voltar para a home