17 ago 2015

Los 33 – O que eu achei do filme sobre os Mineiros do Chile

VIAGEM > CHILE > Santiago > AGENDA CULTURAL

Acho que ontem, 16 de agosto, foi a primeira vez em que fui ao cinema com tantos sentimentos diferentes. Fui assistir Los 33, o filme que conta a história dos 33 mineiros do Chile que no dia 5 de agosto de 2010 ficaram soterrados na mina de San José, no Atacama, por 69 dias. Com certeza você deve se lembrar disso pois foi noticiado no mundo todo e de alguma forma, todos torciam pelo resgate de cada um deles. Mas não foi apenas isso o que me comoveu.

11817089_10153118598006902_8875194224863191666_nBem, eu já moro há 5 anos no Chile, tempo suficiente para conhecer essas pessoas, me simpatizar com elas, entender como vivem, pensam e como reagiram a esse acontecimento. Fiz amigos aqui, trabalho com chilenos, passo a maior parte dos meus dias com eles, enfim, estou “emprestada” no país deles. Eu não precisaria morar aqui para me emocionar com essa história mas o fato é que eu moro, convivo e tudo isso me fez entrar naquele cinema com um sentimento diferente de qualquer outro estrangeiro que assistiu a mesma sessão.

Se sentir identificada mesmo não estando no seu país, não tem preço e você percebe isso nos pequenos detalhes, como por exemplo, o fato de rir das mesmas coisas que os chilenos riam quando alguma piada interna ou política era sutilmente mencionada, quando as gírias locais eram pronunciadas por atores que não nasceram aqui mas que falaram no mesmo contexto que um chileno falaria. Eu vibrei com as músicas latinas da trilha sonora, especialmente com a “Gracias a la vida“, que inclusive fez muitos chorarem pois tem um significado forte aqui e a letra é linda. Eu me emocionei por relembrar que 2010 foi um ano difícil, onde em fevereiro teve um forte terremoto e 6 meses depois, esse acontecimento com os mineiros. Tudo isso com certeza fez de mim um pouco mais chilena naquela sessão.

Como se não bastasse, o grande responsável pelo resgate dos mineiros, o Ministro de Mineração, Lawrence Golborne, foi interpretado – e muito bem, diga-se de passagem, por Rodrigo Santoro. Ver a sua brilhante atuação e a empolgação das chilenas a cada vez que ele aparecia, também me deu aquela pontinha de orgulho que diz “é da minha terra”, sabe?

11794345_10153120660381902_1724737224724473677_o

Mas o que com certeza me deixou mais emocionada foi saber que não era ficção, que a história teve 33 finais felizes e que eu chamo de milagre. Eu tenho muita fé em Deus, muita, e pra mim, rever essa história foi confirmar o que eu sempre acreditei: se trata de um milagre. Por favor, não pense que estou te forçando a acreditar nisso, estou apenas expressando o que sinto no meu blog.

Porque pra mim, é milagroso que os 33 tenham conseguido chegar ao refúgio que ficava 700 metros debaixo da terra. É milagroso que os 33 tenham conseguido dividir 5 latas de atum, poucas bolachas e o que restou de água por 18 dias, comendo apenas o equivalente a 1 colher de sobremesa e a cada 2 dias para não faltar pra ninguém. Apenas depois disso é que o resgate conseguiu contato com os mineiros e passaram a enviar uma comida especial, já que com o nível de desnutrição que estavam, não poderiam comer qualquer coisa. É milagroso que 33 homens, com um calor insuportável e na escuridão, tenham conseguido se organizar, encontrar maneiras de não fazer a mente pirar e continuar mantendo a fé de que tudo terminaria bem. Tudo isso me emocionou demais.

Mas partindo para o filme em si, me surpreendeu ter sido tão fiel ao acontecido. Imaginei que por ter sido produzido nos Estados Unidos, viria um certo exagero patriota que como sabemos, é típico dos gringos mas não houve. A película realmente focou na vida dos mineiros dentro da mina, em suas famílias do lado de fora e na equipe de resgate. Drama sob medida.

Além de Santoro, o elenco principal conta com Antonio Banderas (ator espanhol) que interpretou Mario Sepúlveda, o mineiro que se converteu em líder do grupo dentro da mina, Mario Casas (ator espanhol) como o mineiro Alex Vega, Alejandro Goic (ator chileno) que interpretou o mineiro Franklin Lobos, Gabriel Byrne (ator irlandês) que interpretou o engenheiro André Sougarret, e claro,  Bob Gunton (ator americano) que interpretou Sebastián Piñera, que na ocasião era o presidente do Chile. No elenco feminino está Kate del Castillo (atriz mexicana) que interpretou a esposa de Antonio Banderas, a atriz Coté de Pablo (chilena) que interpretou a esposa de Mario Casas e Juliette Binoche (atriz francesa) que interpretou María Segovia, irmã de um dos mineiros e que foi líder do Acampamento Esperança, formado pelas famílias dos mineiros do lado de fora da mina e que esteve aí até o último dia.

11059858_10153120660376902_2115892490259645593_oMario Sepúlveda com Antonio Banderas

Na minha opinião, os 2 momentos mais emocionantes do filme se dão quando a equipe de resgate consegue comunicação com os mineiros, onde eles enviam o bilhete “Estamos bien los 33 en el refúgio”, e quando os 33 conseguem sair através da cápsula Fênix 2. Conseguiram transmitir com muita emoção o que imaginamos que os envolvidos tenham sentido nesses momentos. Outro momento legal é quando o líder Mario Sepúlveda sai da cápsula e começa a cantar “Chi Chi Chi, Le Le Le, los mineros de Chile.”

Algumas curiosidades:

– Dos 33, um era boliviano e todos os outros eram chilenos. O mais conhecido era Franklin Lobos que até 1995 era jogador de futebol profissional em times do norte do país.

– Como era impossível detalhar a vida dos 33 mineiros em 2 horas de filme, a produção decidiu mostrar o que aconteceu com todos de maneira geral mas destacar 3 deles: Mario Sepúlveda, Álex Vega e Franklin Lobos.

– Antes de começar as gravações, os 33 mineiros contaram para a produção tudo o que viveram e a partir do depoimento deles começaram a criar as cenas.

– Entre outras participações, se destaca a de Don Francisco que é o Silvio Santos chileno, inclusive com programas de tv na mesma linha que do SBT e tão querido quanto.

11807807_10153120661841902_5378244018806417413_o– O filme foi gravado em inglês mas os atores fizeram uma espécie de laboratório para conseguirem falar um inglês mais latino e não tão americano. Há quem questione ter sido feita por gringos, gravada em inglês e com poucos atores chilenos, mas a verdade é que o Chile fez um filme nacional em 2011 (se chama Los 33 de Atacama) sobre essa história e não teve grande aceitação do público. No entanto, a produção também conta com a participação de Mike Medavoy, que é americano mas morou 10 anos no Chile, onde também estudou e conheceu de perto a cultura para retratá-la no cinema.

– As cenas dentro da mina não foram feitas na mina San José por questões de segurança e porque até hoje se mantém fechada e por isso estas cenas foram feitas na mina Nemocón, em Bogotá, Colômbia. Todas as cenas que envolvem o resgate foram feitas no Atacama.

– No dia 2 de agosto, no Teatro de Las Condes, se realizou a Pré Estreia com a participação dos 33 mineiros e todo o elenco, inclusive do ex-presidente do Chile.

11794370_10153120665391902_1776880966230215188_o

– Os mineiros fizeram mais de 1 ano de terapia, alguns ainda possuem síndrome do pânico, alguns se aposentaram, outros tentaram a vida com outra profissão e outros ainda buscam voltar ao mercado de trabalho de alguma maneira mas é uma situação muito complexa, que envolve muita gente: mineradores, suas famílias que acreditavam que eles ficariam ricos e famosos, donos de empresas que não se arriscam a contratar pessoas que nunca tiveram uma profissão além da mineração, e etc. Esperamos que a fiscalização do governo seja cada dia maior para ao menos tentar melhorar a vida de quem continua nas minas. Apesar de no final do filme deixar a entender que não, os 33 foram indenizados e vale reforçar que a mineradora pouco (ou nada fez) pelos seus mineiros, portanto todo o resgate é mérito do governo e eu nem entro no mérito de partido político, é apenas um fato reconhecido até pelos chilenos. Por outro lado, isso não quer dizer que o governo não errou, já que a fiscalização da mina deixou a desejar.

Terminando, eu recomendo que vejam Los 33. Com certeza o filme me emocionou e me impressionou pelo realismo e qualidade na produção. O filme está em cartaz em qualquer cinema de Santiago. Aqui vai o trailer para quem se animou:

Acho que é uma dica legal para incluir no seu roteiro. Quem se interessar, acesse o site do Cinemark ou do Cine Hoyts. A estreia mundial será em outubro e aí vocês poderão conferir no Brasil também.

*Fotos: Fox Chile

 

Fê La Salye
Comente Aqui!
Comentários
7 comentários em "Los 33 – O que eu achei do filme sobre os Mineiros do Chile"
  1. dani bernardes   18/08/15 • 10h24

    Demais!!! lembro mt bem da agonia q era saber se conseguiriam sair ou não, e lembro da emoção em ver pela Tv q sobreviveram! Quero mt ver esse filme, mas aqui no BR, só dia 29/10. Dani

    • Fê La Salye   22/08/15 • 18h27

      Ahhhh, vai amar. É comovente. Beijos!

  2. Mariana   18/08/15 • 15h30

    Eu estava ansiosa pra ler seu comentário desde que vi você saindo do filme no facebook! E simplesmente a-do-rei! Vi como a estréia do filme estava sendo aguardada pelos chilenos, pois nos poucos dias que estive em Santiago em abril vi várias reportagens sobre isso (inclusive comentando como quase não há atores chilenos no elenco). Seu depoimento me deu ainda mais vontade de ver o filme e visualizar como foi esse milagre que acompanhamos pela televisão, além das histórias por trás da tragédia.

    • Fê La Salye   22/08/15 • 18h22

      Mariana, é um filme comovente. Espero que goste tanto quanto eu. Beijos!

  3. Hilda Bueno   12/11/15 • 01h50

    Eu acompanhei todo o drama dos mineiros chilenos todo o tempo que estiveram na Mina e achei que o filme não mostrou tudo que aconteceu mas até compreendo pois em 2 horas de filme não é possivel colocar tudo. Achei o filme excelente e me emocionou muito. Está muito bem feito. Lógico que por se tratar de um filme acredito que alguma coisa foi mudada mas mesmo assim vale a pena assistir.

  4. Gei   19/07/16 • 15h38

    Oi Fê.. Estou amando suas dicas!! TODAS elas. Estou indo a Santiago dia 03 de agosto com mais 2 amigas e ficaremos até dia 08/08.. Sabe informar se terá algum show gospel nesse período. ;) Obrigada e beijinhos

    • Fê La Salye   05/08/16 • 10h43

      Me desculpe pela demora mas houve um falecimento na família e tive que me ausentar. Show gospel no país é raridade hehe. É menos religioso que o Brasil. Aproveitem bem a viagem!

Anterior
Próximo
Voltar para a home